Conheça o programa de Educação Previdenciária do INSS

Conheça o programa de Educação Previdenciária do INSS

Criado pelo Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) o Programa de Educação Previdenciária (PEP) é uma ferramenta do Governo Federal para incluir o cidadão e fortalecer a sua cidadania através da divulgação de políticas públicas e inclusão no Sistema Previdenciário Nacional.

O PEP também pode ser visto como uma forma de aumentar o nível de cobertura previdenciária, ajudar o cidadão no entendimento e busca de seus direitos, e de contribuição para diminuir a informalidade, aumentar o controle social e também aumentar os diálogos sociais a respeito da previdência social.

Equipe PEP

As equipes do PEP estão espalhadas por todo país, praticamente todas as unidades da federação contam com servidores de Educação Previdenciária. Além do fato do programa também disponibilizar cursos à distância em um ambiente virtual de educação, denominado “Escola PEP”.

Ações desenvolvidas pelo Programa de Educação Previdenciária

O programa desenvolve diversas ações, dentre as quais podemos citar:

  • Curso para propagadores externos

O curso fornece para os cidadãos que tiverem interesse em ser um propagador externo de informações do INSS, uma formação a respeito da previdência. Este curso de formação é fruto de uma parceria realizada com associações, escolas, universidades, sindicatos, entidades da sociedade civil organizada e órgãos da administração Pública Federal, Estadual, Municipal e do Distrito Federal.

  • Educação à distância (EAD)

Através da mediação de recursos didáticos organizados de maneira sistemática, incentiva e permite a autoaprendizagem a respeito do tema para Educadores Previdenciários e a alguns segmentos da sociedade. Esses recursos didáticos são apresentados pela Coordenação de Educação a Distância do Centro de Formação e Aperfeiçoamento do INSS (CFAI) em suportes de informação distintos e distribuídos por vários meios de comunicação.

  • Orientação e informação

Realização de maneira individual do atendimento ao cidadão em exposições, feiras, praças públicas, em mutirões e/ou ações de cidadania, no campo ou em parceria com a PREVBarco e a PREVMóvel (unidades móveis de atendimento).

Veja neste site como fazer a “Consulta INSS” e ter acesso a muitas outras informações disponíveis pelo Instituto Nacional de Seguro Social no portal Meu INSS.

  • Palestra

Através de parceria com entidades da sociedade civil organizada, realiza para grupos específicos apresentações voltadas para temas a respeito da Previdência Social.

  • Programas de mídia

Facilita o acesso a informações previdenciárias através da divulgação em jornais, revistas, redes sociais, canais de televisão e rádio.

Gostou dessa nova dica do nosso site? Já teve contato com o Programa de Educação Previdenciária? Caso a resposta seja SIM, entre em contato com nossa equipe e compartilhe essa experiência conosco!

Como funciona o financiamento da caixa econômica?

Como funciona o financiamento da caixa econômica?


Realizar o sonho de comprar ou trocar de imóvel é um dos maiores de qualquer brasileiro ou qualquer pessoa de classe média de todo o mundo e isso ocorre pois essas famílias não possuem condições de comprar um imóvel a vista e pagar por ele de uma vez necessitando de utilizar-se do famoso, e muito presente na vida dessas famílias, financiamento. 

Como estamos falando de um assunto muito comum vamos pular a parte da explicação sobre o que é um financiamento e falar sobre o que mais importa, onde podemos conseguir esse financiamento no Brasil?

A resposta para essa pergunta é muito comum e deve ser anotada para que você nunca esqueça, o melhor lugar para qualquer brasileiro conseguir ter acesso ao financiamento imobiliário é o banco Caixa Econômica Federal.

A caixa econômica federal e um banco que possui uma parte de seu capital vindo do governo, dessa forma esse se torna o banco mais indicado para oferecer políticas públicas para melhorar e facilitar a vida dos brasileiros, podemos citar como exemplos dessa função da caixa econômica o fato de que o bolsa família e o minha casa minha vida são executados em sua grande maioria pela caixa econômica federal em suas agências espalhadas por todo o Brasil. 

Depois de aprender um pouco sobre a caixa econômica é possível entender o motivo pelo qual o governo escolheu esse banco para executar suas políticas e também você vai escolher para entrar com o pedido do seu financiamento. Nas próximas linhas vamos entender um pouco mais sobre essa escolha e todos os motivos que vão fazer você escolher a caixa econômica federal ao invés de outros bancos.

O primeiro motivo que você deve ter em mente e que por estarmos falando de um banco que possui grande parte estatal as taxas de juros e a necessidade que esse banco tem de lucrar e muito menor do que a dos outros bancos do mercado, isso acaba resultando na diminuição do valor do seu financiamento que por consequência vai diminuir o valor das suas parcelas, facilitando a compra da sua casa.

O segundo motivo que você deve ter em mente e que esse mesmo banco possui várias linhas de créditos feitas para atender todos os tipos de brasileiros e todos os tipos de classe social. Em outras palavras podemos entender que a caixa econômica vai entender o que você está querendo fazer e com base na sua situação econômica, financeira e até matrimonial vai te oferecer a melhor linha de crédito, com os menores juros do mercado e ainda vários descontos e incentivos governamentais que só a caixa econômica pode oferecer por ser um banco em parte estatal.

Uma última coisa que você deve ter em mente na hora de escolher o financiamento da caixa econômica e a possibilidade que esse banco te oferece de pagar o seu financiamento com  maior duração do mercado, podendo chegar até a poder pagar o empréstimo para comprar um imóvel em 30 anos, sim você leu certo, a caixa econômica federal te dá a possibilidade de pagar pelo seu financiamento em até 30 anos. Isso é uma ótima escolha para quem está com a grana curta pois quanto mais parcelas menor vai ser o valor das mesmas.

Agora que nós já sabemos que escolher a caixa econômica é a melhor opção nós podemos entender quais as opções de financiamento que ele oferece e qual delas que vai ser melhor para você escolher. A primeira e mais utilizada opção de financiamento é o financiamento imobiliário, esse tipo de financiamento é um empréstimo que o comprador faz para comprar um imóvel e se compromete a pagar o valor em um determinado valor de parcelas. A caixa econômica federal possui uma linha de crédito que facilita esse financiamento para pessoas que estão comprando a sua primeira casa e ela faz isso dando um desconto de alguns milhares de reais que é repassado pelo governo.

Mais uma facilidade que a caixa econômica oferece para pessoas que estão comprando o seu primeiro imóvel como o Índigo lagoa são os juros ainda mais baixos, isso na verdade é uma política do governo para incentivar a compra do primeiro imóvel de todos os brasileiro, incentivando o sonho de possuir a sua casa própria.

Um segundo tipo de financiamento que a caixa econômica possui é o empréstimo para construção civil, esse segundo tipo de empréstimo é mais voltado para o público que pretende comprar um terreno em que não tenha nada construído e pretende também construir algo nele, seja para fins de moradia ou para fins de construção civil para posterior venda. Para essa modalidade é necessária uma documentação diferente, principalmente se o construtor pretender vender imóveis nesse terreno após terminadas as obras.

Um terceiro tipo de financiamento é o minha casa minha vida, esse tipo de financiamento é diferente de todos os outros que falamos acima pois nesse o governo possui uma participação muito maior tanto no pagamento quando nas garantias de pagamento. Para conseguir explicar de uma melhor forma podemos tomar como exemplo a janela mais básica do minha casa minha vida onde o governa paga 90% do valor do imóvel restando somente 10% para o comprador pagar em um prazo de até 10 anos.

Agora depois de conhecer também as possibilidades  de financiamento que a caixa econômica oferece nós precisamos também saber qual a documentação necessária para poder ter acesso aos mesmos.

Primeiramente vamos falar sobre os mais fáceis que são o minha casa e minha vida e o financiamento imobiliário, para essas duas possibilidades a documentação necessária é básica, por basica estamos falando que o comprador deve comprovar sua identificação, comprovar que não possui nenhum outro financiamento em andamento e também comprovar que pode arcar com as parcelas do financiamento que ele está pleiteando. 

Para os financiamento para construção civil o comprador deve fornecer todos os documentos e autorizações fornecidas pelas autoridades responsáveis do terreno que ele vai comprar, tais como autorização do projeto feito pelo engenheiro e pelo arquiteto, entre outros.

Por hoje é só e esperamos que você tenha tirado todas as suas dúvidas e caso tenha restado alguma estamos aqui esperando a sua dúvida através das nossas redes sociais. Até a próxima.

Como planejar uma viagem por conta

Como planejar uma viagem por conta

Quando comecei a pensar em planejar uma viagem e lendo o blog https://cosplace.com.br/ por conta eu fiquei com medo de errar, de faltar dinheiro, de tudo ir por água abaixo e eu não teria quem culpar, não teria com quem gritar a não ser comigo mesma.

Mais uma vez contei com ajuda da minha esposa e ajudou a escrever esse artigo.

Esse medo é normal quando estamos prestes a planejar uma viagem por conta, seja um simples final de semana com os nossos queridos ou um 30 dias, mas o que faz dar certo é um bom planejamento e muita flexibilidade. Veja a primeira parte dessa série de posts aqui, depois seguimos para a parte mais gostosa e que começa a dar forma ao planejamento propriamente dito: pesquisar + organizar + cotar = SONHAR!

Como planejar uma viagem por conta

Vamos aos passos práticos:

Você já sabe para onde quer ir e com quem, já sabe o que seus acompanhantes querem fazer então abra um documento no Word, Excel ou até um caderninho de anotações para registrar todos os itens que devem ser pesquisados e cotados. É muito importante anotar e SONHAR mesmo com a viagem ideal, coloque todos os passeios, jantares caros, tudo no papel na próxima etapa eu te ensino como alcançar esse sonho.

Sonhar é definir vontades e prioridades nesta etapa você SONHA e ANOTA, let’s go!

  1. 1.      Pesquisar tudo sobre o pais/cidade de destino

No Google pesquise os termos: “o que fazer em xxxx”, “pontos turísticos de xxxx”, “onde comprar em xxxx”, “onde se hospedar em xxxx”.

Para filtrar o que é propaganda ou post falso – principalmente em grandes blogs de viagem tem vários posts e ‘indicações’ patrocinados por redes de hotéis e atrações – dê preferência para blogs autorais, sites de reviews como o TripAdvisor ou posts em comunidades de viajantes no Facebook.

  1. 2.      Anote e separe cada resultado da busca em tópicos
  • Onde ficar;
  • O que fazer;
  • Onde comer;
  • Onde comprar;
  • Costumes locais;
  • Leis, vacinas e obrigações: é bom prestar atenção nessa parte para conhecer a legislação de entrada e saída de mercadorias, comida ou remédios – até bombinha de ar é considerada remédio, ok?

Plus: para saber mais detalhes sobre hotéis e restaurantes acesse o Foursquare e o Kekanto, as dicas da comunidade local e visitantes são um ótimo termômetro.

  1. 3.      Comece o roteiro

Solte a imaginação, pense em seus horários de dormir e acordar e nos seus acompanhantes, pense onde quer ir no primeiro dia, segundo, terceiro… Só comece a traçar o roteiro depois de uma pesquisa extensa sobre a cidade e seus atrativos, assim você saberá o panorama geral

Quanto mais curta for a duração da viagem, mais você deve trabalhar no roteiro, definir quais são as prioridades de visita e passeio. O roteiro deve (mesmo) ser anotado e colocado na bolsinha de mão, a gente esquece tudo muito fácil quando estamos encantados com uma cidade ou com as luzes da Times Square (eu e o Capitão América que o diga!)

O roteiro é a parte mais flexível – e a melhor parte – de planejar uma viagem por conta. Deixo o meu aberto e vou mudando até o dia do embarque porque sou dessas que imprime o roteiro antes de sair pro aeroporto.

– um dia desses escrevo como montar um roteiro de viagem econômico e inesquecível.

2. Comece as cotações

2.1 Hospedagem

Para essa etapa eu tenho uma técnica ótima! Abro o Maps e digito o nome da cidade, com base nas minhas pesquisas de pontos e atrações determino um quadrante de bairros legais de me hospedar. Vou no TripAdvisor, Decolar e etc. busco hotéis somente nas regiões que são atraentes para mim, porque eu caio na dúvida fácil, então não dou espaço para o meu cérebro ter dúvida entre um hotel baratinho e mais longe ou um mais carinho e pertinho.

Completando a lista de sites, com a dica do Rodrigo: Booking e o Airbnb.

É ideal ter 3 ou 4 opções de cotação e bairros para cada cidade a ser visitada – caso você chegue no hotel e não goste, pode pedir o cancelamento* e se transferir para o outro da lista.

*Preste sempre atenção ao método do fechamento da hospedagem, contratação sem direto de cancelamento deixa a diária mais barata, mas pode te deixar em maus lençóis.

2.2 Passagens

Vamos considerar que você está planejando uma viagem de férias com data para começar e terminar, então a recomendação é fechar as passagens pelo menos 6 meses antes. Se você for contar com a sorte e esperar promoções relâmpago corre o risco de não ter sua data e acabar pagando mais caro – quanto mais perto o dia do embarque mais caro fica.

Cote com várias as companhias áreas de uma só vez usando o Submarino Viagens, Decolar ou Voopter, vale sempre dar uma passadinha no site das empresas aéreas também.

2.3 Tickets de atrações turísticas, ingressos de parques e shows.

Se você tem data de ida e volta, você tem dias certos para estar em tal cidade e ver tal coisa – isso é parte do seu roteiro – e alguns parques ou atrações tem filas e os ingressos esgotam (aqui você já vai ter pesquisado se a época da sua viagem será alta temporada na cidade o que colabora com as lotações).

Verifique o valor para a compra antecipada com retirada no local mediante apresentação do passaporte, por que olha imprimir em casa ou no hotel da muita margem para esquecimentos. Faça as contas e, eu acho muito mais seguro comprar seus ingressos antes.

2.4 Alimentação e delis:

Se for fazer uma viagem de compras leia o tópico abaixo. Eu tenho minha técnica de controle de gastos em viagens, faço um levantamento na internet sobre os valores da cidade em geral: quanto custa comer na cidade X e dou uma pesquisada nos valores dos restaurantes que eu quero ir.

Divido o valor das refeições por dia, sempre colocando uma refeição mais cara – um jantar mais requintado, por exemplo – multiplico pelos dias.

Valores máximos por casal/dia:

Café da manhã R$ 30,00 / Almoço R$ 60,00 / Jantar R$ 150,00

Total: R$ 240,00 x 15 dias = R$ 3.600,00 Em dinheiro ou débito em moeda estrangeira, esse é o valor que você precisa ‘planejar e reservar’ antes da viagem para alimentação.

Parece exagero? E é! Afinal, a gente tá sonhando, ok? Calma que no próximo post teremos a planilha de planejamento de viagens para ajudar a dar um rumo pros gastos!

Dicas: Minha lógica é que se você não gastar todo o valor de uma refeição, por exemplo, pode se dar um souvenir de presente ou só guardar para compras. Este valor deve estar em dinheiro papel ou num cartão de débito exclusivo para este fim, assim não rola da grana da comida acabar na primeira loja que você passar. Ou seja, sempre levo a mais no cartão do dinheirinho da alimentação.

Ah e este valor deve ser controlado, você deve gastar ele contabilizando e consciente do que sobra ou não, assim você poderá curtir numa boa com luxos e ainda usar um tantinho para um passeio inesperado ou um presente.

2.5 Compras e gastos extras:

Aqui o céu é o limite do cartão de crédito, meu bem! Mas, sempre, sempre, sempre, coloque uns 30% a mais de sobra na verba porque esse dinheiro em viagens para compras voa! Divida o valor por itens que você deseja, por exemplo:

10% coisas para casa, 40% eletrônicos, 50% roupas e itens pessoais.

+30% de reserva, pode ser no crédito ou débito.

Se sua viagem for exclusiva para compras conte as refeições do tópico acima considerando que se você for a Outlets, por exemplo, o seu almoço será mais barato que os R$ 60 reservados, você usará cerca de R$ 30 nas praças de alimentação e fará refeições rápidas.

Os 30% são sua sobra de emergência: estourou o limite de um cartão, precisou pagar uma diária a mais do carro, comprar um remédio e etc.,

Dica: Considere os valores de câmbio para saber se vale comprar todas as moedas estrangeiras de uma só vez ou aos poucos aproveitando as variações – se for para menos, claro.

Essa fase pode durar 1 mês, 1 semana, 1 dia, mas ela é importantíssima: não pule essas definições. Se você não sonhar cada parte da sua viagem você não vai saber o que pode ou não fazer, onde gastar mais e onde gastar menos.

Aqui é onde você decide se vai à todos os shows da Broadway ou se vai se hospedar em um hotel mais caro, é onde você define suas prioridades.

Câmera de Segurança Escolar e Sistemas de Vigilância por Vídeo

Salvaguardar o bem estar de todos os alunos e funcionários é uma preocupação primordial para as escolas de hoje. Um sistema adequadamente instalado de câmeras de segurança da escola é uma ferramenta importante para garantir a segurança nas dependências da escola. Escolas que enfrentam desafios como violência ou vandalismo no campus acham as câmeras de segurança da escola uma ajuda indispensável para identificar e resolver problemas à medida que surgem.

Benefícios da Vigilância por Vídeo Escolar

Facilidade de instalação

A maioria dos sistemas modernos de câmeras de segurança utiliza câmeras IP, que podem ser com ou sem fio por uma rede de computadores. Ao contrário dos antigos sistemas de CFTV analógicos, as câmeras IP podem ser instaladas pelo usuário e reconfiguradas para atender às necessidades de mudança. Eles também permitem que você transmita imagens pela Internet, facilitando o monitoramento das câmeras de vigilância de sua escola a qualquer momento.

Segurança

As câmeras de segurança da escola não apenas ajudam a manter a segurança em seu campus, mas também desencorajam o mau comportamento. Câmeras de vigilância escolares colocadas mostraram reduzir as ameaças de violência e vandalismo drasticamente.

Monitoramento de visitantes

Um problema com o qual muitas escolas lutam continuamente é o controle de acesso adequado aos visitantes. Ao implementar as câmeras de segurança da escola nas portas de entrada, você pode ajudar sua equipe administrativa a monitorar os visitantes e garantir que eles estejam devidamente conectados, permitindo ainda que seus alunos se movimentem livremente pelo campus.

Qual você precisa ?

Design personalizado

  • Consulta de Projeto Livre
  • Avaliação remota ou no local
  • Soluções Específicas do Setor
  • Propostas Personalizadas
Veja as Opções

Rápida citação

  • Preço do Volume Disponível
  • Revisão de compatibilidade do sistema
  • Para projetos ou reordens mais simples

 

Câmaras de Segurança Escolar – Riscos e Restrições

Privacidade

Proteja a privacidade de seus alunos e funcionários, implementando câmeras de vigilância em áreas públicas, como lanchonetes, escritórios administrativos , ginásios e áreas ao ar livre, como playgrounds e campos esportivos. A vigilância pública nos EUA ainda é controversa – verifique as diretrizes do conselho escolar e as leis municipais antes de instalar e tornar os alunos alvos cativos de vigilância.

Vandalismo / adulteração

Embora as câmeras de vigilância da escola sejam geralmente benéficas, os sistemas estão constantemente sob risco de vandalismo / quebra. Câmeras não garantem segurança e não podem ser vistas como seguras. Alunos e funcionários devem permanecer diligentes em relação à sua segurança e agir com responsabilidade durante uma emergência.

 

Coisas a considerar antes de instalar a videovigilância escolar

Há muitos fatores a serem considerados ao instalar o sistema de câmeras de segurança da escola. Considere os seguintes fatores ao configurar suas câmeras de segurança:

  • O que você considera ser sua maior ameaça à segurança?
  • Que tipo de segurança você tem atualmente no lugar?
    • O seu distrito escolar tem um protocolo de segurança que você deve seguir?
  • Existem problemas com crime e violência em sua área circundante?
  • Você já desejou ter capturado um incidente específico na câmera?
  • Existem áreas na sua escola onde os alunos se congregam e causaram problemas? (por exemplo, vandalismo em pátios de escolas, em armários, etc)?

 

Câmeras de Vigilância Escolar – Melhores Práticas para Instalação

Câmeras montadas próximas às entradas principais e nos escritórios administrativos podem ajudá-lo a registrar cada visitante ao entrar e sair da escola. Câmeras próximas a saídas também podem ajudar a reduzir a evasão escolar.

Câmeras fixas podem ser colocadas estrategicamente para proteger objetos de valor como computadores, equipamentos de som, troféus e livros.

Câmeras de vigilância externas em estacionamentos podem ajudar a proteger alunos e funcionários mais velhos quando saem da escola mais tarde ou chegam cedo. Essas câmeras também podem desencorajar arrombamentos e vandalismo durante o horário escolar.

Incentivos e diferenciais v-learning em treinamentos corporativos

Vivemos em um planeta qualquer vez mas rápido e ativo, repleto de inovações tecnológicas que nos conduziram a novas fronteiras do conhecimento – nossa sociedade nunca produziu tantas informações quanto hoje em dia e o planeta nunca experimentou um temporada tão rico e promissor para o conhecimento.

video-learning

Este novo envolvente tecnológico e social exige de nós lucidez, preparo e flexibilidade, principalmente quando pensamos em como nos discursar com nossos alunos em treinamentos corporativos – o cosmos e -Learning foi bastante impactado e beneficiado pela fresco explosão tecnológica e não vamos poder deixar de aproveitar estas possibilidades!

Neste contexto, vamos encetar com uma pergunta fácil? O que assemelhava a mas interessante e promissor: passar horas lendo um manual de para centenas e centenas de páginas ou testemunhar um vídeo ativo que aborde o mesmo teor de modo prática, direta e até mesmo interativa?

Definir uma estratégia de treinamento obviamente não é tão fácil desta forma, porém esta pergunta deve nos auxiliar a escutar porque o vídeo aplicado à aprendizagem é uma das ferramentas mas utilizadas na instrução corporativa.

Explore o potencial do v-learning no estágio de suas equipes

Conteúdos multimídia como as video-aulas e os vídeos interativos inspiram e engajam os alunos no processo de aprendizagem de diversos formas. Por intermédio de formatos e conteúdos criativos nós vamos poder :

  • Estimular a curiosidade dos profissionais sobre o teor dos treinamentos;
  • Desenvolver atividades aprimoradas que estimulam a autonomia do aprendiz e o trabalho em equipe;
  • Promover uma aprendizagem mas usual e contínua;
  • Apresentar de modo mas fácil diferentes princípios e conteúdos;
  • Introduzir práticas essenciais para o desenvolvimento da produtividade de suas equipes;

Propalar conteúdos complementares relevantes para a rotina de trabalho de seus profissionais;

  1. Instigar a notícia e a troca de testes ;
  2. Levar o envolvente corporativo;
  3. Produzir uma cultura de troca de convicções e valorização da informação ;
  4. Ajuda na construção do pensamento crítico e na solução de desvantagens

O vídeo learning apresenta convicções e dignidade de modo interessante e orgânica, oferecendo uma experiência de aprendizagem fácil e prática que reduz a ônus cognitiva e maximiza a retenção do estágio. Isso não só facilita o pensamento profundo e a compreensão de diferentes conteúdos, porém também ajuda o profissional a comprar habilidades de solução de complicações que são cruciais para um melhor desempenho no trabalho;

Compreensão + retenção = efetividade

Pequeno número de convicções são mas fáceis de provar do que explicar. O  v-learning consegue apresentar ideias complexos ( e até mesmo abstratos) de modo fácil e o próprio formato das videoaulas deixa que os profissionais acessem seu teor de modo imediata, repetindo e pausando quantas vezes for necessário, ampliando de forma a compreensão teórica e a retenção prática do conhecimento.

Reduz o tempo e os custos de treinamento

Os vídeos são perfeitos para nossa cultura mobile: funcionam em vários equipamentos, podem ser rápida distribuídos e compartilhados e assentem aproximação a conteúdos específicos a qualquer instante. Estas peculiaridades deixam um uso mas racional do tempo e também indicam outra qualidade essencial deste formato: o grave dispêndio de produção, gravura e distribuição, graças às tecnologias disponíveis no mercado, qualquer vez mas acessíveis e abrangentes;

Uma das grandes proveitos do vídeo é a sua conexão organico com o envolvente atual: este deve ser desembaraçado, independente, interativo. Deve ser facilmente acessado, armazenado e compartilhado. É ainda uma plataforma que amplia os pontos de contato dos alunos com o teor do treinamento e ajuda a fomentar novas conexões entre conteúdos, ideologia e pessoas, garantindo melhores resultados.

Gerenciamento de estoque ou estoque de negócios

Gerenciamento de estoque ou estoque de negócios

Gerenciamento de estoque ou estoque de negócios

controle de estoque é um dos aspectos da administração que na micro e pequena empresa é muito raramente atendida.

O empresário dificilmente encontra tempo para desempenhar todas as funções que lhe são atribuídas: compras, vendas, produção, gestão de pessoal, gestão de dinheiro, procedimentos bancários, legais, contábeis e administrativos …

Ele ocupa seu tempo mais em questões operacionais ou táticas do que em tarefas estratégicas .

Isso geralmente acontece porque você precisa se concentrar gerar dinheiro e apagar incêndios agora . Simplesmente controlar o estoque ou estoque não produz lucros imediatamente.

Em uma PME, geralmente não há registros confiáveis, políticas ou sistemas responsáveis ​​para ajudar nessa tarefa fácil, mas tediosa.

Em cada negócio é de vital importância ter um bom controle de estoque, já que seu descontrole empresta -se não só para o roubo de formiga, mas também resíduos e de resíduos pode causar um forte impacto na rentabilidade.

Em relação à falta de registros (não apenas de inventários, mas de todos os tipos de operações), os seguintes comentários são ouvidos:

  • Os registros são complicados e apenas os contadores os entendem.
  • Você precisa de um programa de computador muito caro e complicado para entender.
  • Eu preciso de um gerente de armazém ou armazém para manter os registros bem e atualizados.
  • Não tenho tempo suficiente para contar meu inventário.

De fato, muitos desses comentários são verdadeiros, é por isso que quero explicar como resolver essas objeções.

O objetivo de ter registros de estoque não é simplesmente fazê-lo porque as grandes empresas o fazem, seja porque o medidor o solicita ou porque precisamos que ele construa nosso equilíbrio geral. O objetivo principal é ter informações suficientes e úteis para: minimizar os custos de produção e aumentar a liquidez.

Para isso, é necessário manter um nível ótimo de estoque e, para começar a usar a tecnologia, simplifica as tarefas de controle de estoque com a consequente redução das despesas operacionais.

Os programas de computador são excelentes, no entanto, o fato deles serem bem estruturados não garante que eles cobrirão nossas necessidades de informação, se não os alimentarmos com informações reais e constantes.

No caso das microempresas, recomendo o uso de uma das ferramentas mais simples, porém mais poderosas, que a tecnologia atual nos deu: a planilha.

O problema com a quantificação de estoques pode ser tão grande ou tão pequeno quanto a nossa gama de produtos.

Não necessariamente uma extensa gama de produtos envolve grandes problemas, o que dificulta o funcionamento do nosso negócio é uma ampla gama de produtos dentro da matéria-prima, ou seja, se vendemos pizzas, mas também vendemos sushi, bolos, massas, sorvetes, frango e comida internacional, então nos deparamos com uma excessiva diversificação que nos força a ter um estoque muito alto.